terça-feira, 26 de maio de 2009

C-days de 28 de Maio: um debate impróprio para consumo

Esta quinta-feira, no Centro Social do Gaia, antes do Jantar Popular, terá lugar mais um debate "C-days":

consumir v. tr.   1 fazer desaparecer pelo uso ou pelo gasto...

Comprar, trocar, impingir, oferecer, usar, reutilizar, arranjar, desperdiçar, esbanjar, roubar, vestir, guardar,...
Não faltam verbos transitivos para descrever a nossa relação com os objectos. Desde a primeira ponta de lança em pedra até aos ipods e iphones, também não faltam pessoas que os considerem imprescindíveis. As fronteiras entre objectos essenciais, objectos úteis, objectos de decoração, objectos de recordação e objectos de estimação são nebulosas. Os nossos objectos parecem adquirir os traços das nossas personalidades tais como os nossos animais domésticos. Nesta projecção que anima os objectos aos nossos olhos, muitos de nós encontramos a nossa auto-estima, a nossa segurança e até a nossa definição. Afinal, quem somos sem coisas? E o que são coisas sem nós?

Convidamo-vos, não para petiscar algumas facetas do consumo, mas para produzir as vossas próprias respostas num debate sem publicidade, sem obsolência programada (a não ser as horas do jantar :-) ), sem ideias descartáveis, sem embalagens e sem divisão de trabalho.

Quatro convidados ajudarão a responder a quatro das perguntas sugeridas em dez minutos. Se vos apetecer, escolham também uma e exijam quatro minutos! Ou então venham só escutar, comentar, perguntar.. Tudo menos consumir ;-)

Apareçam!

---------------
Quais as formas actuais de anticonsumismo? - Ariana Jordão, Freegan
É possível livrarmo-nos do verbo consumir?
O chamado consumo sustentável não será uma falácia?
Quando os produtos mais responsáveis são mais caros, isso é bom ou mau sinal?
Como podemos passar de consumidor a produtor?
Reciclar, Reutilizar, Reduzir, Reparar, Recusar, Respeitar: quantos R's há afinal?
Até onde e até que ponto é que o consumo local é local?
Como retomar o espaço cultural que o consumo ocupa?
E se partilhássemos em vez de possuirmos?
A economia colapsa se deixarmos de consumir? - Mó de Vida, Cooperativa de Consumo
Como defendermo-nos do consumo indirecto? (media, propaganda e publicidade) - Yve Le Grand, Antropóloga Alimentar
Somos mesmo livres de consumir ou não consumir?
Como criar alternativas ao mercado de consumo?
Como consumir menos e ter mais qualidade de vida?
Quando é que lixo é mesmo lixo? - Sérgio Serra, Dinamizador do Freecycle Lisboa

---------------
C-days é uma iniciativa do Banco Comum de Conhecimentos, o Centro Social do Gaia e o Trocal. A dinamização dos encontros está aberta a todos os que tenham um tema comunitário por partilhar, em todos os formatos imaginários. Mais em The C-days.

---------------
Local: Centro Social do Gaia
Grupo Desportivo da Mouraria, Tv da Nazaré 21

Sem comentários: